Sarajevo

Bósnia

Julho 2012

 

sarajevo

QUANTOS DIAS E ONDE FICAR

 

Três noites -  Hotel Central (ótimo hotel, excelente localização!)

O COMEÇO

 

“Sarajevo é brincadeira, este é o Rio de Janeiro!”. Esta foi a música do Marcelo D2 que me cantaram quando falei que estava indo para Bósnia e passaria algumas noites em Sarajevo. Meus pais ficaram um pouco desconfiados, me lembraram da guerra e dos bombardeios diários que esta cidade sofreu por mais de um ano (eu tinha acabado de nascer naquela época) e de como a cidade, assim como o país, poderia ser perigoso e desagradável de visitar em razão dos “efeitos pós guerra”. Tentei argumentar que o país estava se reerguendo e o turismo aumentando na região. A resposta que eu tive foi: “O turismo esta aumentando mesmo, receberam a notícia que dois turistas brasileiros loucos estão chegando lá daqui 3 meses!”

 

De fato o principal motivo que me levou a visitar a Bósnia foi a proximidade com a Croácia somada com a mais pura curiosidade. MAS, tivemos uma uma agradável surpresa ao constatar que todos não poderiam estar mais equivocados! É claro que não é o destino turístico nº 1 se o que você procura é badalação, alta gastronomia, luxo e compras. Apesar de Sarajevo transmitir um sentimento de esperança e recomeço, as marcas sofridas pela guerra estão longe de serem esquecidas. Se você ama história, adora destinos excêntricos e com alma, você não vai se arrepender!

 

UM POUCO DE HISTÓRIA

 

Era uma vez um país chamado República Federal Socialista da Iugoslávia, composto por três principais grupos religiosos: ortodoxos, católicos romanos e muçulmanos. Esta reunião de etnias e culturas distintas, somados a outros fatores políticos e econômicos, acabou por gerar o desejo de dissolução e ocasionar uma inevitável guerra. É considerado o conflito mais sangrento na Europa após a Segunda Guerra Mundial, resultando na morte de aproximadamente 200 mil pessoas, entre eles religiosos, mulheres e crianças. Mostar e Sarajevo foram as cidades que mais sofreram durante o período de três anos de guerra, entre 1992 e 1995. Hoje a Bósnia e Herzegovina, formada após a dissolução da Iugoslávia, é governada por uma presidência tripla: um bósnio, um sérvio e um croata.

 

A CIDADE

 

Sim, Sarajevo é a cidade onde o herdeiro do Império Austro-Húngaro, o arquiduque Franz Ferdinand, foi assassinado, durante um desfile, na Ponte Latina, dando ensejo ao tão famoso “estopim da Segunda Guerra Mundial”. Porém, não é da Primeira Guerra Mundial que os “serajevanos” (?) mais guardam mágoas, e sim do Cerco de Sarajevo, que acabou durando mais que a Guerra da Bósnia. O fato de a cidade estar incrustada em um vale rodeado pelos Alpes Dináricos, facilitou o cerco e bombardeio pelos sérvios, que tinham uma visão e posição privilegiada sobre a cidade, formando o famoso "Cerco de Sarajevo". De abril de 1992, à fevereiro de 1996, foram quatro anos de terror: os moradores não podiam sair, alimentos, medicamentos e armamentos não podiam entrar. Soma-se isso aos intermináveis sons da artilharia e tem-se o verdadeiro inferno na Terra.

 

cerco de sarajevo

A primeira impressão que se tem da cidade ao chegar de carro pela Avenida Zmaja od Bosne (Sniper Alley), não vou mentir, não é das melhores. Esta avenida era alvo constante dos atiradores sérvios e muitas pessoas morreram ao tentar atravessá-la. Sem contar que ainda é possível observar muitos prédios danificados pelas bombas, tiros e incêndios sofridos na guerra.

sarajevo
prédios sarajevo
sarajevo

O rio Miljacka é cor de barro e nada atraente aos olhos (como o maravilhoso rio que se encontra em Mostar). Porém, conforme fomos nos aproximando da Old Town (e de nosso hotel) a paisagem foi se transformando: os prédios ganhara uma bela de uma reforma (respeitando sua arquitetura anterior), as ruas ficam mais arborizadas e abrem espaço para bares, restaurantes e lojas.

sarajevo

Ao chegar no hotel, fomos informados que naquela semana estava ocorrendo em Sarajevo o Sarajevo Film Festival. Resultado? Uma cidade repleta de pessoas animadas buscando diversão. Chega-se a esquecer que aquele cenário já foi palco de tiros e bombardeios diários durante quatro anos. De qualquer forma, a impressão que a cidade passa é de recomeço, esperança e olhos voltados para o futuro.

O QUE FAZER

Cemitério Muçulmano

sarajevo
sarajevo

Chama Eterna

 

Acesa em abril de 1946 em homenagem aos mortos da Segunda Guerra Mundial, esta chama não se apagou desde então (mesmo durante o cerco de Sarajevo).

chama eterna

Ponte Festina Lente

ponte festina lente

Fonte Sebilj (bairro bascarsija)

Ponte Latina

 

Esta foi a ponte foi o local em que o arquiduque Franz Ferdinand foi assasinado, dando ensejo ao início da I Guerra Mundial. Logo em frente a ponte, há um museu sobre o ocorrido. É MUITO pequeno e sem graça, não perca seu tempo.

 

Ps: Não cometa o mesmo erro que nós! Perto da Ponte Latina há uma ponte mais movimentada e com uns vendedores de bugiganga (se parece mais com uma ponte latina). Nós acabamos confunindo as pontes e tiramos foto no lugar errado. Depois que fomos descobrir qual era a certa! 

sarajevo
sarajevo

Ulica Ferhadija e o bairro turco de Bascarsija

sarajevo
sarajevo

Avenida Marsala Tita

 

Avenida de lojas mais conhecidas. Também é onde fica a Chama Eterna.

sarajevo
sarajevo

Tour para o Túnel da Esperança

 

O tour, que dura em torno de três horas, tem como foco principal a história da Guerra da Bósnia, o Cerco de Sarajevo e a visita ao tão famoso túnel. Nossa guia era uma menina (ou mulher) de aproximadamente 20 anos que teve sua infância marcada pela guerra. Ela nos contou sobre a história da antiga Iugoslávia, os principais motivos que levaram ao conflito e sua rotina durante o Cerco de Sarajevo. Também nos mostrou os prédios e lugares mais atingidos durante o período de guerra, enquanto nos deslocávamos em uma van para o Túnel da Esperança. Este túnel era a única comunicação que a população de Sarajevo tinha com o resto do mundo, e foi graças a este túnel de 1 metro de largura, 1,5 de altura e 800 metros de comprimento, contruído em meio a guerra e sem qualquer maquinário, que a cidade conseguiu resistir por tanto tempo sob a mira dos sérvios. Era através dele que era possível conseguir comida, água, armamento e outros suplementos já escassos na cidade. Porém, chegar até a entrada do túnel não era fácil: ficava na extremidade da cidade, o que significava ter que atravessar Sarajevo em meio a mira de balas e bombas constantes com uma mochila de 50 quilos (sim, esse era o peso médio das mochilas carregadas). Ou seja, uma verdadeira missão suicida. A saída/entrada do túnel em Butmir (onde há o museu) ficava em um casa, que servia de fachada e, conforme relatos de nossa guia, a dona era uma senhora muito atenciosa que sempre dava água para os que atravessavam o túnel e morreu apenas alguns anos atrás. Apesar de ser muito interessante a história, vou me ater somente a estes fatos para não estragar a “magia” do tour. Então, se você quiser saber mais, vá a Sarajevo!

 

sarajevo
sarajevo

BARES E RESTAURANTES

 

Infelizmente não me lembro e não anotei o nome de nenhum bar ou restaurante em Sarajevo. Como a cidade estava muito movimentada, costumávamos passear por Ulica Ferhadija ou pelo bairro de Bascarsija e paravámos onde mais nos agradava. A rua Strosmajerova, em frente a Catedral Srca Isusova tem vários bares com mesas na rua!

 

Lembre-se: assim como na croácia, os bares da Bósnia só servem bebibas, nada de petiscos...NADA.

sarajevo
sarajevo

COMO CHEGAR

 

Estávamos em Mostar anteriormente, assim, pegamos a estrada e em duas horas estávamos em Sarajevo. Estrada impecável e paisagem encantadora!

 

MAPA

Fim :)

Alguma dúvida ou comentário? Mande um direct!

  • Instagram

INSPIRE-SE

CARIBE
dicas de lugares incríveis no Caribe
ÁSIA
dicas de lugares incríveis na Ásia
AMÉRICAS
dicas de lugares incríveis nas Américas
ÁFRICA
Dicas de lugares incríveis na África
EUROPA
Dicas de lugares incríveis na Europa
ORIENTE MÉDIO
Dicas de lugares incríveis no Oriente Médio
Show More